caderno dun rencoroso enfermo de cinefilia
Inicio > Historias > Outras vozes: "Espanha é um fantasma português", por Miguel Vale de Almeida
> Outras vozes: "Espanha é um fantasma português", por Miguel Vale de Almeida <

Lúcido, ousado, irónico, comprometido, contundente. Así é Miguel Vale de Almeida, o responsável dunha das melhores páxinas ao sur do Minho, os tempos que correm. Faleilhes del hai un par de meses por mor dun sensacional manifesto que fixen proprio en canto o lin. Miguel non pretende ser cómodo e fácil; apela constantemente á nosa intelixencia e á nosa conciencia crítica, que poden sentirse sacudidas e mesmo iluminadas polo seu discurso ben construído e valente. Sigo agardando que a minha livraría favorita me consiga algún dos livros que o Miguel ten editados, e que imaxino tan apaixoantes coma todo o que escreve no seu blog. Disfruten do brilhante texto que preparou para estes días estranhos que en ocasións coma a de hoxe experimentan un indisimulado orgulho.

Espanha é um fantasma português

Gostaria imenso que houvesse um/a antropólog@ de Espanha que se propusesse estudar "o problema espanhol" em Portugal. É um caso fascinante de "identidade fantasmagórica". Desde os bancos da escola - e desde há muito tempo - os portugueses são ensinados a imaginarem-se como o resultado de uma luta constante pela independência face a um vizinho gigante. Imaginam-se também como pertencendo a uma cultura fundamentalmente diferente da espanhola - uma noção que é reproduzida pelo facto de a língua castelhana praticamente não ser ensinada na escola e pelo facto de a língua portuguesa se ter sistemática e propositadamente afastado da castelhana (quando há duas maneiras de dizer uma coisa, escolhe-se oficialmente a mais distante do castelhano...). Os portugueses são, além disto, ignorantes em relação a dois factos: a enorme partilha com as Espanhas, do ponto de vista linguístico e cultural, até depois de 1640; e a diversidade interna da Espanha. É claro que as ditaduras foram responsáveis pela concretização do "costas voltadas". Mas hoje, em democracia e na UE, os fluxos aumentaram e a integração está a dar-se. Só que, como ela é feita pela locomotiva da economia, logo apareceram os populismos de senso comum sobre "a conquista espanhola". Resultados concretos e vividos disto? É curioso o número crescente de alunos meus (que são trabalhadores-estudantes) que justificam os atrasos nas entregas de trabalhos ou do pouco investimento nos mesmos com a desculpa de que trabalham para empresas/patrões espanhóis - como se estes fossem uma espécie de capatazes capitalistas que, com a sua energia conquistadora cristocêntrica, vieram retirar os portugueses do seu doce e mariânico remanso (para usar um dos estereótipos da dicotomia dos carácteres nacionais português e espanhol...). Espanha é um fantasma português. E os fantasmas têm a incrível capacidade de se reproduzir e assumir novas formas infinitamente.

Miguel Vale de Almeida, os tempos que correm

hoxe hai un ano: os mitos do ceo (III)

2004-06-24, 01:00 | 4 comentarios

Referencias (TrackBacks)

URL de trackback de esta historia http://pawley.blogalia.com//trackbacks/19736

Comentarios

1
De: Ferran Fecha: 2004-06-24 10:35

Tirem "portugal" e "portugueses" do texto e ponham no seu lugar "catalunha" e "catalães" (ou "galiza" e "galegos"). É incrível, não? O texto continua mesmo a ter sentido... Muito interessante, Pawley.



2
De: Yogurtu Fecha: 2004-06-24 10:41

Pois é moi instructivo o punto de vista do Sr. Vale de Almeida.

Últimamente oio, de boca dalgún portugués preocupado, que anda o seu país nunha especie de crise de identidade (disque a causa do proceso de unioneuropeización). Plásmase, polo visto, nunha falta de "investimento" (por retomar as atinadas palabras do Sr. Vale de Almeida) na vida laboral, e nunha preocupante presencia da corrupción na vida política.

Se cadra, alguén podería opinar sobre a cuestión (o proprio Sr. Vale de Almeida, por exemplo), ou desmentila, que case me tranquilizaría máis.

Por certo. O dos empresarios españois represantos como capitalistas cristocéntricos non é unha excusa para a preguiza... ¡é rigorosamente certo!

;-)

Sr. Vale de Almeida, acaba de entrar você na miña lista de visitas matutinas.



3
De: Jueves Addams Fecha: 2004-06-24 11:37

Qué bueno. De ahora en adelante añado "os tempos que corren" a mis lecturas:
Saludos



4
De: Martin Pawley Fecha: 2004-06-25 02:14

Fan moi ben en incorporar ao Miguel Vale de Almeida ás súas leituras diarias: sempre atoparán alí cousas de proveito.

Concordo totalmente co que dis, Ferran.



Nombre
Correo-e
URL
Dirección IP: 54.145.101.33 (5f7326eaf9)
Comentario









os arquivos estranhos




correo:diasestranhos()gmail.com

O sistema de comentarios está á disposición dos lectores de "signos de vida" (antes "días estranhos") exclusivamente para a publicación de opinións e comentarios relacionados co contido deste blog. Calquera texto publicado por medio do referido sistema non reflicte necesariamente a opinión do autor deste blog. As opinións e informacións publicadas no sistema de comentarios son de autoría e responsabilidade integral dos leitores que del fixeran uso. O autor deste blog resérvase o dereito de suprimir os comentarios e textos que considere ofensivos, difamatorios, calumniosos, preconceitosos ou de algunha forma perxudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sen a debida identificación do autor (nome completo e enderezo válido de e-mail) tamén poderán ser eliminados.


Licenza de 
Creative Commons
Esta obra está baixo unha licenza Recoñecemento-NonComercial-CompartirIgual 2.5 de Creative Commons. Blogalia

Blogalia

(c) Martin Pawley